MULHERES NOS QUADRINHOS
 

 
Sobre personagens mulheres dos quadrinhos, que descobri lendo outro blogs, principalmente o blog Velta Quadrinhos.
 
 
   
 
Quinta-feira, Abril 27, 2006
 
MARIA ERÓTICA e KATY APACHE

Por Rod Gonzalez

Recentemente ganhei um presente muito especial de um de meus novos amigos, o mestre dos quadrinhos, o verdadeiro samurai e aliado da CQB Cláudio Seto, que foi a edição especial da Maria Erótica que a trouxe de volta pros quadrinhos em 1979, após um período de 7 anos que ela havia deixado de ser publicada.
A hq é genial, que seria atualmente chamada de novela-gráfica e mostra bem porque o mestre se identificou com a proposta da CQB, já pensava igual a tantos anos atrás e tal edição reflete bem isto.
A personagem merecedora de álbuns de luxo ainda é pouco conhecida da maioria dos leitores de quadrinhos brasileiros...

Maria Erótica na verdade chama-se Maria da Silva e em sua primeira fase publicada entre 1970 e 1972 pela editora Edrel ela é uma repórter da cidade de Guaiçara, que realmente existe no interior paulista, mas nas hqs da Maria Erótica é mais próxima da cidade de São Paulo devido a seus enormes arranha-céus e conglomerados comerciais. As hqs são de uma sutil ironia, e a heroína, virgem, entra em dilema já que também sente muito desejo sexual, e é nesse tesão, digo nessa tensão, que se desenrolam as aventuras e desventuras da mocinha.




Maria Erótica desnuda-se com freqüência, sempre involuntariamente. Tem sempre que se livrar das investidas de Beto Sonhador, que é obcecado por ela, Vale a pena repetir o texto do chupim na hq da volta da Maria Erótica, um pássaro preto sempre presente nas hqs de Seto, isso já pela Grafipar em 1979:
"Caro leitor, esse é um momento histórico dos quadrinhos brasileiros. Um personagem nacional está acordando de seu sono forçado (engavetado). Fazemos votos que: o Anjo, Jerônimo, Raio Negro, o Gáucho, Chico de Ogum, Paquera, Vizunga, Heros, Pabeyma, Sibele, Cibele, Capitão 7, Judoka, Mirza, Vamp, Fikom e tantos outros tenham a oportunidade e a sorte de Maria Erótica."
Faço meus esses votos, incluindo também as queridas Maria Erótica e Katy Apache, ao menos na internet a maioria dos citados está sendo resgatada.
Essa volta da Maria Erótica foi repleta de criticas aos estagnados quadrinhos norte-americanos, e ela continua atual mesmo depois de 25 anos!


Depois desse especial Maria Erótica voltou numa revista mensal, onde ressurgiu também num mundo fantástico e satírico, com versões safadas de personagens de contos de fadas. Diferente da Maria do mundo real que é reprimida e casta, a Maria desse universo paralelo é maliciosa, desinibida e libertina, e além de ficar nua a maior parte do tempo mantém relações sexuais com diversos homens. Pela Grafipar saíram cerca de 20 edições e outros artistas participaram da confecção de suas hqs além de Seto tais quais Watson, Mozart Couto, Bonini entre outros.

Katy Apache:
A outra cria mais famosa de Seto é a brasileira Catarina. Seus pai era um geólogo, que ao ir ao oeste dos Estados Unidos estudar um meteorito foi atacado por índios apaches que dizimaram todo o grupo, deixando vivos apenas o guia mestiço Red Fox e Catarina. Criada pelos índios ficou conhecida como Katy Apache, Ao crescer Red Fox lhe contou sua história e ela ficou sabendo que tinha uma irmã no Brasil, Severina, quando se torna uma caçadora de recompensas afim de juntar dinheiro para vir ao Brasil encontra-la. Chegou a ter sua própria revista pela Grafipar, e no numero 14 da revista Maria Erótica se encontrou com a própria num inusitado e divertido encontro onde ficou comprovada a semelhança das duas, todos confundem uma com a outra provocando gostosas confusões. Aliás uma característica nos quadrinhos de Seto são encontros de seus personagens e referências a outros. Infelizmente que eu saiba (vou perguntar ao Seto) a saga da Katy Apache ficou sem final e ela nunca reencontrou sua irmã! (chuif, chuif).

A querida e saudosa Katy já apreceu no blog do Lapada do qual eu agora orgulhosamente faço parte, o Mulheres nos Quadrinhos:
http://www.mulheresquadrinhos.blogger.com.br/2005_01_01_archive.html

Posteriormente foi-se explicado que as aventuras da Maria Erótica nas terras dos contos de (sa)fadas eram sonhos dela, devido a reprimir tanto seus impulsos sexuais. Também na Grafipar surgiu Malícia, a irmão mais nova e safadinha da Maria Erótica, que diferente da casta Maria era totalmente liberal e dada (em todos os sentidos). Também teve revista própria.
Em sua fase final as hqs de Maria Erótica além do erotismo tinham um "q" de super-heróis e a Maria se tornou praticamente uma heroína enfrentando inimigos por exemplo o Conde Ejácula. Você pode ver a Maria Erótica em seu "uniforme" num desenho do prof. Gerson que está na seguinte página da CQB:
http://br.geocities.com/quadrinhos_brasileiros/manifesto2.htm



Leia um texto da Midori Machi que pesquisa e preserva a obra de Cláudio Seto com a participação de Erick Atmann, Ken Paulo R. Souza e Severo Toledo:

Quadrinhistas quadrinhizados

Seto nunca gostou do tema faroeste, então fazer Katy Apache era um "Castigo Divino" como classificou várias vezes. Esta parece ser uma das razões pelo qual passou a revista para o Mozart Couto produzir. Uma maneira que ele usava para auto-estimular a desenhar as aventuras da Katy, era a brincadeira que fazia quadrinhizando quadrinhistas, ou seja, usando o rosto de amigos como personagens da história. Em Katy Apache n. 1, por exemplo, na história "A Forasteira", na pagina 6, o xerife Roger Days não é outro senão seu amigo e artista plástico de Curitiba, Rogério Dias. Na página 9, chegam a cidade uma quadrilha chefiadas por 3 bandidos que são: Fabian Collins, R.T. Mozo e Padrell Nelson. Esses personagem aparecem a partir daí, em todas as páginas da história. E eles tem as caras do mestre Flávio Colin, do desenhista Rettamozo de Curitiba e do escritor Nelson Padrela.
Esse tipo de brincadeira usada por Seto em várias histórias, contagiou outros autores como: Padrela/Rodval Matias, Ataide/Kussumoto que produziram interessantes histórias com a cara dos quadrinhistas nacionais da época.

O sonho do Beto...
Em compensação a Maria era a menina dos olhos... além de usar os rostos dos amigos, os cenários reais também apareciam,
mesmo em hqs fantásticas. na fase grafipar, Seto morava em Curitiba e utilizou vários cenários. Um dos mais marcantes foi a taça de arenito de vila velha (que na verdade é aqui em Ponta Grossa, hehe) que aparecia numa aventura onírica q reunia a Maria, o Beto Sonhador, Malícia (essa era apelação... rs)... genial. Mas a questão social também aparecia em várias histórias, mesmo q a temática fosse obrigatoriamente erótica, linha editorial da grafipar. Lembro duma história, por exemplo, em que o cara se apaixonava por um poster da Maria Erótica... e outra em que os protagonistas eram, se não me engano, catadores de papel ou algo assim...

Jeitinho brasileiro
Seto realmente não gostava de faroeste, tanto que em sua longa carreira de quadrinhista, Edrel+Grafipar, passando por M&C Editores, Folha de SP (Folhinha), Editora Fama, jornal O Estado do Paraná, jornal Tribuna. fez poucas histórias do gênero. Pelo que sei, a agencia que distribuía material estrangeiro para as editoras brasileiras, a APA, ofereceu ao dono da Grafipar, Faruk El Khatib, um livro de quadrinhos com uma personagem chamada Rachel, baseado num filme da Rachel Welch. Faruk teria gostado da personagem e pediu para o Seto, que era editor das revistas, que providenciasse pessoal para traduzir e pastapear esse material para ser lançado pela Grafipar.
Então Seto desenhou a toque de caixa a Katy Apache e fechou uma revista com ela e disse ao Faruk que seria desleal lançar material estrangeiro se ele próprio tinha uma personagem semelhante e mostrou para o Faruk. Este gostou demais dos originais do Seto e trocou a Rachel pela Katy Apache. Aliás, dizem que o Faruk El Khatib é vidrado nos traços de Seto e está querendo relançar uma revista com a personagem infantil Melissa, criada pelo mestre.

Trigêmeas
Susto total! Hoje dia de Páscoa ganhei um presente inesperado. Comprei o jornal TRIBUNA e quem vejo lá? Pasmem, três vezes MARIA ERÓTICA! Parece que o mestre Seto virou chargista esportivo. O título da sessão é Trigêmeas, aparecem três Marias Eróticas, cada uma vestindo a camisa de um time de Curitiba: Atlético, Paraná Clube e Curitiba. Desenho de fazer parar o trânsito. Será que Maria Erótica vai atacar outra vez?!
Saiu de novo! Acho que as Trigêmeas, todas com a cara e os dotes da Maria Erótica, vai sair todos os domingos na Tribuna. O que estou gostando muito.
Sobre a possibilidade da volta da Maria em material inédito.... seria ótimo, hein?
Conheci o Seto e bati um bom papo com ele (que foi muito simpático, nossa, mas essa é uma outra história...) na festa Hana Matsuri, há duas semanas, e ele pareceu bastante saudoso dos tempos em q vivia dos e para os quadrinhos (ou quase isso... rs).
Talvez só o que ele precise pra resgatar a Maria das gavetas (coisa que ele já fez ao retomar a personagem originária da Edrel pela
Grafipar) um bom incentivo por parte dos fãs... Mostrar a ele que nós existimos, não somos poucos, e que a loirinha sensual tem tudo pra conquistar também as novas gerações. Com certeza. O material é muito legal e inovador. E está atual !

HQS no ar da Maria Erótica:
Maria Erótica NO REINO DE LILIPWTA
http://www.hqfiles.hpg.ig.com.br/hqsm/mariaerotica07/mariaerotica07.htm


Maria Erótica em, o mordedor de Bum Bum
http://www.hqfiles.hpg.ig.com.br/hqsm/merotica/merotica.html


Comunidades do orkut mantidas por Ken PauIo R.Souza
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=11101432


http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=10526109


Legenda dos desenhos desta postagem:

1 - Maria Erótica se encontra com a Katy Apache.
2 - MARIA ERÓTICA contra o CONDE EJÁCULA: Desenho de Gerson Witte.
3 - trechos de hqs da Maria Erótica na fase da Grafipar.
4 - Maria Erótica em capa de Watson Portela.
5 - Capa censurada da Maria-Erótica ainda na época da ditadura militar.
6 - Edição especial com novela gráfica que marcou a volta da Maria
Erótica!

Terça-feira, Abril 18, 2006
 
THUTHARELLA, A MULHER GUERREIRA

THUTHARELLA, A GUERREIRA-MULHER

"THUTHARELLA é uma guerreira que não usa armadura nem nada. Só um escudo e uma espada! Ela é agil e forte como um soldado e luta contra todos os derdos do universo.. Lutou contra Satuniss o mau-eterno. Enfiou uma espada em seu único olho e venceu. " esse é o texto de abertura da primeira hq da Thutharella.
"Thutharella é uma personagem do Rodrigo Gonzalez, mais conhecido como Rod Gonzalez, criada quando ele tinha apenas 7 anos de idade ! Derdos eram monstros que ela matava em suas histórias, assim como Satuniss. Ela também possui uma inimiga
com instintos sadicos que a aprisiona com correntes e a chicoteia com um chicote de pontas de ferro chamada Evitah que se veste de preto e possui cabelos vermelho-púrpura, mas Thutharella também a vence..." Palavras de Sandro Marcelo em seu fotolog baseados em histórico da personagem, desenhista da hq "Diamante & Thutharella", com argumentos de Rod Gonzalez, que traz um encontro da Thutha com Diamante, a princesa preciosa, personagem do Sandro.

Mas quem é Thutharella? Ela é tão somente uma solitária guerreira que usa sua força pra proteger os que precisam... Todos pensam que ela é virgem, ela nunca transa ou se enamora em suas histórias. Porém existe uma lenda de que antes de andar nua ou mesmo não manter relações sexuais ela tinha um amor que foi um bárbaro que lhe ensinou todas as artes da luta. Emboscado e covardemente assassinado, os seus algozes esperaram a volta de sua mulher, Thutharella, na intenção de violentá-la. Porém conheceram toda fúria e a vingança da guerreira foi terrível, já que é naturalmente forte por ser herdeira de uma tribo que possui a pele extramamente resistente. Foi nesse momento traumático que Thutharella rasgou suas roupas, como que lançando um
desafio a qualquer homem que tenta-se violenta-la novamente... A partir disso teria se iniciado sua trajetória nua pelo mundo. Porém
pode muito bem tratar-se apenas de uma lenda...

Thutharella não usa nem mesmo sapatos, dificilmente se machuca e só mesmo em regiões muito geladas sente frio, quando é capaz de se cobrir com alguma pele de animal... Apesar de ser muito forme não é machona, e quando não está brigando possui um jeito feminino e delicado! Sua grande inimiga é Evitah, e Thutharella vez por outra tem que enfrenta-la. Conceitualmente Evitah pode usar qualquer tipo de roupa, ela não tem um uniforme fixo, em sua primeira história que eu fiz inicialmente ela está de top-less e mini-saia e depois colocou uma armadura para enfrentar a guerreira Thutharella, mas nem assim conseguiu vence-la. Ela é vaidosa e possui um vasto guarda-roupas, mas sempre gosta de exibir algo de seu corpo,sem chegar a ficar completamente nua.

Foi nessa idade que eu ganhei minha primeira Playboy, com a Lúcia Veríssimo ainda bem jovem, e com sua bela morenice nua na revista. Essa revista eu tive durante muitos anos... Fora isso ja lia Rê Bordosa e a Mara-Tara do Angeli, que sempre estavam nuas, fato esse que explica a nudez deThutharella e escrevi ao todo 5 histórias com ela até os 9 anos... Lutava contra monstros e inimigas também sensuais numa era remota...

É a Playboy que me inspirou na Thutha.

Além dessa hq em que se encontra com a Diamante, Thutharella já se aventurou no nosso tempo antes, será a 2ª vez que vem pra cá, ela já participou de um grande encontro com todos meus herói na infância que foi desenhado por mim aos 9 anos com a participação de BLANK, LUÃ, LUARA (mina do Luã, vinda do futuro como ele), ROBÔ AZUL e a THUTHARELLA entre outros...... Foi minha última hq de super-heróis...Mas no momento nada se sabe sobre sua origem, além da "Lenda de Thutharella". Anderson Quespaner promoveu um interessante grande encontro entre todos os personagens dos fotologs, provando que a minha Thuthinha causou sensação ao despontar nos flogs, Velta as heroínas Jade, Pacificadora, Mulher-Estupenda e Diamante ficaram de cara e os super-heróis Topman, Sr. Muralha, Zipt e Transmutor babando com a peladella!
Também estão sendo feitas novas hqs da Thutharella, sempre com mil e uma maneiras de esconder a nudez da Thuthinha da maneira mais natural possível! Se "Diamante & Thutharella" fizer sucesso dará seqüência a uma triologia onde se encontrará com Carinne, guerreira do Sandro Marcelo, e Judhitt, a guerreira do amor, criação de Evandro Molina que eu batizei! Em "Carinne & Thutharella" as guerreiras efrenterão El Ratão, um monstro, um ser que mal pode se dizer humano, tão repugnante com uma aparência próxima de um rato, gordo, bigodudo, orelhudo e asqueroso. Ele possui um harém com muitas mulheres escravizadas usadaspara satisfazer suas múltiplas taras e seu apetite sexual voraz.

Teremos também " Thutharella contra o Dragão " pelo pessoal do Carlos Henry e hqs escritas por Rafael Ribeiro. Além de um possível (torço muito) encontro com Velta!!!

Veja o Prelúdio de "Diamante & Thutharella":
" Evitah sentada e sua cadeira, entediada ou aborrecida por algum plano ter dado errado vasculha as dimensões em um cálice da visão e busca de um lugar de fácil conquista para angariar riquezas ou mesmo seres para suas experiências de feitiços, até achar o reino de Diamante, na terra atual; Diamante em seu reino, lamenta o afastamento de seu pai adotivo o Homem de Ouro (personagem meu que não aparecerá, apenas farei menção dele); Akba, presa em grilhões místicos dentro de um pentagrama em uma espécie de templo vigiado por dois guardas rumina planos de vingança contra Diamante e o Conversor; Thutharella, sentada
à janela de uma torre contempla o luar perdida em pensamentos de paz; Evitah prepara seus feitiços, reune seus comandados e começa a entoar um mantra; Close do rosto de Thutharella apreensiva; Detalhe de Akba, aprisionada em grilhões místicos ; Diamante sente vibrações místicas na atmosfera de Minéria quando percebe que o Portal de Tupã foi violado (é a chegada de Evitah e seus asseclas). O templo onde Akba está presa explode..."


Legenda das imagens acima, da Ththarella:
1 - Thutharella em seu "grande encontro" com a turma dos flogs!
2- A Thutha na bela arte de Gerson Wite.
3 - A mais elogiada por todos segundo Rod Gonzalez, Thutharella por Emir Ribeiro.
4 - EL Ratão- um repugnante inimigo, criado por Rod Gonzalez em desenho de Sandro Marcelo.
5 - "Diamante & Thutharella" aguardada hq com um encontro com a heroína de Sandro Marcelo.
6 - Thutharella encerra com um golpe a carreira do Vulto Misterioso.

Terça-feira, Abril 11, 2006
 
AS MUSAS DOS HERÓIS BRASUCAS

O fanzine Heróis Brazucas é famoso por apresentar em suas páginas super-heróis brasileiros clássicos, Raio Negro, Homem-Lua, Capitão 7 e o Carrasco por exemplo e super-heróis brasileiros atuais, o Cachorro da Rua, Crânio e o Redentor por exemplo.

Não poderia faltar num zine tão completo as queridas e desejadas musas dos quadrinhos. E o Herói Brazucas possui um belo time! Que bate um bolão! Bem que chamam o futebol de pelada...

Pra começar a atacante não poderia faltar, estrela dos quadrinhos nacionais, idolatrada nas artes-de-fã dos fotologs de artistas
espalhados pela internet, vedete dos fanzines brasileiros e a campeã de vendas em álbuns brasileiros da editora Opera-Graphica, a também Musa dos Quadrinhos Brasileiros Velta! Nos tempos atuais se mede a popularidade de um personagem também pelo número de comunidades no orkut, a Velta é a personagem brasileira voltada para o público juvenil-adulto que tem mais comunidades, 4 até agora:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=9955206

Velta, a Musa da Hq Nacional!
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=9955206

Velta Fans Brasil
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=610455


Universo Velta
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2847748


A Arte de Emir Ribeiro
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=9070643



As outras musas do Heróis Brazucas são a terrível Retrato da Morte, de
Elton Brunetti, presente desde a primeira edição e voltando varias
vezes.
Débora Grando, paulistana, parece uma moça normal, mas após um
acidente em que foi a única sobrevivente quando se faz necessário
libera seu terrível lado negro, quando adquire asas e metade de seu
rosto se torna uma caveira, não raramente ficando semi-nua..




Não menos terrível a outra musa sinistra do Heróis Brazucas,
Penitência criada pelo baiano Marcos Franco e desenhada entre outros
por Zé Carlos Sampaio, Gilberto Borba e Marcelo Salaza, é uma aparição
que traz justiça, e morte aos maus, em pleno sertão baiano.

A mini-série Campos de Batalha que reuniu muitos Super-herói
brasileiros conhecidos dos fanzines juntou numa mesma histórias as
Musas do Heróis Brazucas Velta, Retrato da Morte e Penitência.

Comunidade do fanzine Herói Brazucas no orkut:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=10721028


Já existe a comunidade "Mulheres nos Quadrinhos" no orkut:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=10758438&refresh=1

 

 
   
  This page is powered by Blogger, the easy way to update your web site.  

Home  |  Archives